#Espertalhões

#Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

#Novas Aprendizagens

# Carta ao Senhor Ministro ...

# Primavera

# Se eu fosse um grilo

# Um dia triste

# A Ideia do Timóteo

# A Ideia do Timóteo - II

# A Ideia do Timóteo - I

# Se eu fosse um espantalho

# Espanta-Pardais e Maria P...

# Espanta-Pardais

#Já Aprendemos

# Junho 2008

# Maio 2008

# Abril 2008

# Março 2008

# Fevereiro 2008

# Janeiro 2008

#Visitantes

#Estamos a Ouvir


Aquarela - Toquinho

#tags

# todas as tags

blogs SAPO

#Estamos a Ver

Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Poesia

O AMOR
 
Porque é que o amor é assim
Sem olhar para mim.
Sem saber quem eu sou
Como se eu levantasse voo.
 
Mas se eu fosse um animal
Toda a gente me tratava mal.
Porque é que o amor é assim
e este texto nunca mais tem um
fim.........
O Dia do Pai
 
Meu rico paizinho
És o meu anjinho.
Meu rico paizinho
És o meu amiguinho.
Pai és o amor
Da tua querida Leonor.
És a minha companhia
Penso em ti de noite e de dia.
O Vento
 
Vi o vento a passar por mim
Sem ele nunca ter fim.
Pensei que estava no céu
Mas era o meu chapéu.
 
Espreitei pela janela
Será que era a Cinderela?
Já isso não interessa
Desapareceu à pressa.
(Poemas escritos pela Leonor)
Bons Sentimentos:
Boa Música: Mireille Mathieu - Milord
Publicado por Espertalhões às 11:47

| Deixe Comentário
|