#Espertalhões

#Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

#Novas Aprendizagens

# Carta ao Senhor Ministro ...

# Primavera

# Se eu fosse um grilo

# Um dia triste

# A Ideia do Timóteo

# A Ideia do Timóteo - II

# A Ideia do Timóteo - I

# Se eu fosse um espantalho

# Espanta-Pardais e Maria P...

# Espanta-Pardais

#Já Aprendemos

# Junho 2008

# Maio 2008

# Abril 2008

# Março 2008

# Fevereiro 2008

# Janeiro 2008

#tags

# todas as tags

blogs SAPO
Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

Corta-Mato

 

O corta-mato foi no Parque das Quintinhas, que é ali perto da minha escola. O sexto ano e o quinto são do segundo ciclo.
O sétimo, o oitavo e o nono são do terceiro ciclo.
A minha irmã é do nono ano e ficou em primeiro lugar, como no ano passado, em que ela, também ficou em primeiro lugar.
Eu vi os meus pais a correr e achei muito engraçado. A minha turma e eu vimos o infantário a correr e pensávamos que era o primeiro ano que estava a correr.
Nós, da minha turma vimos que o primeiro ano teve de passar pelos arcos e tinham que saltar por cima das fitas. O segundo ano fez o mesmo percurso que o primeiro ano.
A escola nova também participou no corta-mato. Quando fomos nós, as raparigas ficámos todas nervosas. A meio do caminho a minha amiga Leonor ficou sem ar, e eu parei um pouco para saber se ela estava bem, mas depois continuei e vi que a Patrícia do 3.º A tinha caído no chão. A minha mãe viu-a cair no chão e apanhou-a para ninguém cair em cima dela, mas eu quando tinha passado por ela, a minha mãe já a tinha apanhado do chão e assim continuei o caminho e cheguei em quinto lugar.
Depois a Patrícia do 3.º A foi para a ambulância. Quando foi a vez dos rapazes não aconteceu nada, o Rui também ficou em quinto lugar.
O segundo e terceiro ciclos correram rapazes com raparigas, mas o primeiro ciclo não foi assim. As raparigas correram primeiro e depois é que foram os rapazes.
(Rafaela)
Bons Sentimentos:
Boa Música: Together - Bob Sinclair
Publicado por Espertalhões às 22:06

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (1)
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

O Aniversário do Meu Pai

 

 

O meu pai faz anos dia 30 de Janeiro de 08.
Se mudar o ano, por exemplo, continua a fazer na mesma.
É ele que compra tudo para mim e para o meu irmão. É ele quem dorme mais.
Os bolos de anos são alguns bolos muito especiais. O do meu pai vai ser um daqueles especiais, vou gostar muito do bolo porque é especial.
Vem a minha família principal, vai ser preciso muitas coisas para comer, porque eu tenho dois primos que vêm e são muito comilões.
 À noite, está na hora de jantar muita coisa, depois a sobremesa, também é deliciosa e, por último, o bolo de aniversário para todas as pessoas.
(Alexandre no AE)
Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 14:57

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (9)
Sábado, 26 de Janeiro de 2008

Há Fogo na Floresta - III

No terceiro capítulo os coelhos quando se aproximaram da sua casa nova ficaram encantados. A árvore era muito grande, os ramos cheios de folhas verdes e muito brilhantes, também havia um espaço com um recanto para as crianças brincarem às escondidas.
Nos primeiros minutos, estavam tão contentes que não tinham palavras para descrever o que sentiam.
A Remexida desatou logo aos pulos, mas o Orelhudo ficou quieto a ver a toupeira, por isso, ele foi o primeiro a vê-la, a toupeira estava com os óculos pendurados no nariz, que era muito parecida com uma amiga da sua avó, que os tinha visitado na Páscoa e tinha levado ovos de chocolate para todos. Na dúvida aproximou-se, sorriu-lhe e perguntou:
- A senhora é Pascoalina?
- Não, eu sou a Natalina, porque nasci no Natal.
- Então a amiga da minha avó deve ter nascido na Páscoa. – disse o Pachorrento, em voz alta.
Depois o pica-pau também fez amizade com a Amarelita e com a Malhadinha, porque elas também gostavam muito de música. A Remexida e o Orelhudo estavam sempre a meter o nariz onde não eram chamados.
Tão contentes estavam com os seus novos amigos que até foi preciso os pais chamarem-nos para irem para a toca.
Como era a primeira vez que ela tinha um quarto só para ela, disse que ia enfeitar o seu quarto para dar sorte.
- A vossa toca fica mesmo por cima dos corredores da minha. Se alguma vez precisarem de ajuda basta chamar e eu escavo uma porta de comunicação.
(Ana Rita)
Bons Sentimentos:
Boa Música: Bob Sinclair - Love Generation
Publicado por Espertalhões às 11:18

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (3)
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Viajar ao ar livre

O Carlos e a Joana queriam voar de avião, mas não podiam, porque não tinham dinheiro. De helicóptero também não, de avioneta não, de tapetes voadores não, porque não existem, de carros mágicos, também não.
Eles foram para casa porque não tinham maneira de voar.
À noite, quando o pai chegou, os filhos disseram:
- Pai sabes uma maneira de voar?
- Vão para a cama e amanhã digo-vos a maneira.
No dia seguinte, o Carlos e a Joana gritaram:
- Pai, Pai! A maneira?!
O pai disse:
- De balão.
- Boa, boa pai! Faz-nos o balão!?
Quando o balão estava feito, o Carlos e a Joana viajaram.
(Alexandre no AE)
Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 20:34

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (1)
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

O Boneco de Neve

 

Um dia eu estava com os meus pais, mas não tinha ninguém, da minha idade, para brincar e resolvi fazer um boneco de neve. Fui-me afastando, afastando e quando me apercebi que estava perdida já estava muito distante. Fiquei preocupada, não sabia o que havia de fazer e comecei a fazer um boneco de neve. Como lhe achei piada resolvi dar-lhe o nome de Nevão e como estava com sono adormeci ao pé dele.
No dia seguinte, não tinha nada para fazer, até que oiço uma voz a dizer-me:
- Olá.
Eu perguntei quem estava ali e disseram:
- Sou eu, o Nevão.
Ao saber que desde que o fiz não estive sozinha fiquei muito feliz.
Passados alguns dias vi um casal muito triste e fui lá ver quem eram. Disse ao Nevão para ficar onde estava e fui ver quem era o casal. Quando vi que eram os meus pais dei-lhes um grande abraço, mas para o Nevão não ficar sozinho fiz uma boneca de neve girinha e ele ficou com ela para sempre e fui com os meus pais, mas fiquei sempre ao lado deles, nunca mais me perdi.
(Inês)

 

 

Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 15:54

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (1)
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Outros Povos Outras Culturas

Como é bom Portugal
 
Olá amigos do Brasil! Cheguei a Portugal e fui bem recebido, na escola, pelos meus colegas. Eles ajudam-me muito e até já estou no 3.º ano. Sobre a minha casa, ela é perto da minha escola. A casa é amarela, azul e laranja.
A minha escola é muito bonita, tem pinheiros, árvores, e um escorrega. Tem um bar para os alunos e professores almoçarem. A minha sala é branca. Aqui eu sinto-me muito bem.
A minha professora chama-se Paula é uma professora muito boa, quando nós somos, também, bons para ela. Já aprendi muitas coisas com ela.
(Gabriel)

 

A chegada do Gabriel
 
Há um ano atrás, recebi na minha escola, e na minha turma, um menino chamado Gabriel. Este menino é brasileiro. Nasceu à nove anos atrás no Brasil.
Todos da turma recebemo-lo bem. Recebemo-lo bem. Achamos graça à maneira como fala, pois fala o Português, mas cim a pronúncia do seu país.
Embora o Gabriel goste do nosso país, continua a ter saudades do Brasil. Ele diz-nos que no Brasil está sempre calor, que a praia é muito linda.
O Gabriel teve de vir para Portugal porque os pais, no Brasil, não tinham boas condições de trabalho, daí a terem de vir para Portugal.
Para nós, alunos da EBI da Charneca de Caparica, da turma 3.º B, com a professora Paula, deixa-nos muitos felizes, pois ganhámos um colega novo a quem estamos a ensinar a nossa cultura e a aprender a cultura brasileira.
(Leonor)
Publicado por Espertalhões às 22:37

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (1)

Eu sou especial

Eu sou especial para os meus pais, porque sou tolerante para eles, não sou mal educado, sou amigo, não ando à batatada e sou querido.
Foram os meus pais que me ensinaram tudo isto!
Eles compraram uma casa e eu vivo nessa casa há oito anos, vai fazer no dia 20 de Março. Essa casa fica na Charneca de Caparica.
O meu irmão mais velho chama-me Felix, o do meio chama-me Migas.
(Carlos)
 

Boa Música: Da Weasel - Dialectos da Ternura
Publicado por Espertalhões às 21:52

| Deixe Comentário
Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

Há Fogo na Floresta - II

 

 

 

Neste capítulo ouvi que os habitantes daquela árvore eram a toupeira, as abelhas, as formigas, o pica-pau e o ouriço-cacheiro.
Eles reuniram-se todos por causa dos vizinhos novos que eram os coelhos. A toupeira não queria que os coelhos fossem para lá fazer barulho e serem malcriados para as pessoas. O ouriço-cacheiro já queria, porque achava que eles eram bons. As abelhas tinham a opinião mais correcta, era se eles fossem estragar flores à toa não os aceitavam da melhor maneira, mas se eles tratassem as pessoas bem, elas aceitavam. As formigas também queriam que os coelhos fossem para lá, para haver mais migalhas para elas comerem e por fim o pica-pau, também queria que eles fossem para verem os concertos que ele fazia e se calhar até iria fazer uma banda com toda a floresta.
(Filipe)
Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 21:00

| Deixe Comentário

Há Fogo na Floresta - I

 

 

A mãe coelha estava muito cansada. O pai coelho disse rindo-se:
- Foste tu quem teve a ideia!
- O que foi? – perguntaram os cinco filhotes – Por que a mãe não se pode queixar?
- Não foi nada – disseram os pais com um sorriso especial!
- Digam lá, por favor!?
- Está bem. Amanhã têm uma surpresa.
- Não pode ser hoje à noite?!
Os filhotes quando os pais tinham segredos, ficavam ainda mais curiosos.
- Não – disse o pai coelho. – Vão todos para a cama, que amanhã logo falamos.
No dia seguinte, o pai disse para todos ouvirem:
- Vamos mudar de casa!
Os filhotes ficaram todos contentes pela surpresa, pois irão viver numa toca numa nova árvore.
(Alexandre)
Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 20:35

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (3)
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008

Os Espertalhões

Quem somos nós? Bem, nós somos:

Alexandre;

Ana Rita;
Ana Beatriz;
Bruno;
Carlos;
Diogo A.;
Diogo H.;
Filipe;
Gabriel;
Gonçalo A.;
Gonçalo B.;
Inês;
João C.;
João P.;
Leonor;
Maria;
Miguel;
Rafaela;
Rui;
Sara C.;
Sara P.;
Vanessa.
A nossa professora chama-se Paula e é super radical.
Bons Sentimentos:
Publicado por Espertalhões às 22:10

| Deixe Comentário | Quem nos escreveu (3)